Banhe-me com tuas lágrimas.
Inunde-me com o cheiro do teu amor.

Delírios de um momento.  (via lettres-a-paris)

Passei a dormir mais pois meu psicológico está me induzindo a um coma forçado, a realidade tem sido terrível demais para ser encarada com lucidez.

Cristian. (via oescritor)

O meu desafio é andar sozinho.

João de Barro. (via lettres-a-paris)

Todos nós vamos morrer, que circo! Só isso deveria fazer com que amássemos uns aos outros, mas não faz.

Charles Bukowski, no livro “O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio” (via oxigenio-dapalavra)

Um homem com uma dor é muito mais elegante. Caminha assim de lado, como se chegando atrasado, andasse mais adiante. Carrega o peso da dor, como se portasse medalhas. Uma coroa, um milhão de dólares ou coisa que os valha. Ópios, édens, analgésicos. Não me toquem nessa dor. Ela é tudo o que me sobra. Sofrer vai ser a minha última obra.

Paulo Leminski. (via lettres-a-paris)

Te amava, ou amei, ou amo, não sei a ordem. Mas, se você voltar, vou sentir de novo, como se estivesse olhando o céu pela primeira vez.

Sorry, I’m not Chuck Bass. (via rescritos)


@ acumulou